fbpx

Queda de cabelo após parto – O que fazer?

  Por Brenda Archanjo

Se o seu cabelo está caindo em tufos e você está começando a entrar em pânico, se acalme.

Na maioria dos casos, sua queda de cabelo pós-parto é totalmente normal e não há motivo para preocupação.

A queda de cabelo após o parto tem uma taxa perceptível nos primeiros dois a seis meses após ter um bebê, o que não é incomum.

Grupos de pais online e atualizações de status de mídia social estão cheios de novas mães postando: “Isso é normal? Estou enlouquecendo!”.

Não é sua imaginação e não é o estresse de ter um recém-nascido que está fazendo seu cabelo cair! É normal que seu cabelo fique ralo após a gravidez.

E, infelizmente, não há nenhuma evidência científica que tenha demonstrado prevenir ou retardar a queda de cabelo pós-parto.

Porém, por mais que esse tipo de coisa seja normal, não é muito comum esse assunto ser discutido tanto na área da saúde quanto no noticiário.

Por isso que muitas mães de primeira viagem, ficam surpresas.

Infelizmente, esse é um sintoma que quase todas as mães experimentam. A maioria das mães sentirá esse sintoma por volta de três meses após o parto.

Frequentemente, as mães esquecem que ainda são consideradas pós-parto a essa altura e não pensam em relacionar o parto a esse sintoma.

Atrizes que também já tiveram esse problema.

A queda de cabelo pós-gravidez não é incomum, pois o corpo luta para recuperar o senso de normalidade depois de tantos transtornos hormonais, emocionais e físicos.

A alopecia pós-parto, a principal causa da queda de cabelo após o parto, ocorre cerca de dois a quatro meses após o nascimento e, embora possa ser alarmante, o cabelo que está caindo é, na verdade, apenas a maneira do couro cabeludo de se livrar do excesso de cabelo que uma grávida tem efetivamente “acumulado” antes do nascimento.

Veja abaixo algumas famosas que também passaram por isso:

  • Lea Michelle

Lea Michele estava com queda de cabelo após a gravidez. Ao lado de uma foto de Michele segurando uma mecha de cabelo, ela lamentou: “A queda de cabelo pós-parto é REAL.”

Ela também adicionou um emoji de rosto triste à postagem. Uma segunda postagem foi uma selfie no espelho, que mostrou os atuais cachos na altura do peito de Michele.

As mechas de cabelo vieram no mesmo dia em que Michele compartilhou uma foto sua abraçando Ever (sua filha).

  • Kim Kardashian

A estrela de TV foi vista com cabelo visivelmente mais fino após os meses após o nascimento de sua filha North West, e enquanto a alopecia pós-parto foi considerada a causa mais provável, também houve especulação de que uma dieta rígida e regime de condicionamento físico que ela adotou após o nascimento poderia ter influenciado.

Como o cabelo é tão sensível às mudanças no estilo de vida, a dieta e os exercícios foram mencionados como uma possível causa da queda de cabelo em muitos casos.

  • Kate Hudson

A filha mais famosa de Goldie Hawn revelou que ela experimentou alopecia pós-parto após o nascimento de seu filho, Bingham.

Em 2012, ela disse à velha revista Reebok que a queda de cabelo não acontecia quase uma década antes, quando seu primeiro filho nasceu, mas que com o nascimento de seu segundo filho “Eu tive acne, todo o meu cabelo caiu depois que ele nasceu, e eu definitivamente tinha que malhar para perder peso”.

Dicas para cuidar do cabelo após o parto.

Como a queda de cabelo pós-parto é um resultado normal das mudanças hormonais, não é algo que você possa interromper imediatamente.

Porém, existem algumas dicas que você pode seguir par evitar ou amenizar a queda de cabelo. Aqui estão três coisas que você pode tentar para o tratamento da queda de cabelo pós-parto:

  1. Mantenha uma dieta saudável.

Todos nós sabemos que manter uma dieta saudável é um fator importante para uma saúde e bem-estar ideais.

Uma alimentação saudável não precisa ser muito complicada. Certifique-se de que sua dieta inclui o equilíbrio necessário de vitaminas e nutrientes encontrados principalmente em vegetais, grãos inteiros e frutas frescas.

Frutas e vegetais são pobres em calorias e ricos em nutrientes, o que significa que eles são embalados com vitaminas, minerais, antioxidantes e fibras.

  1. Reduza o estresse.

Tomar medidas para reduzir seus níveis de estresse tem o benefício adicional de ajudar a regular os desequilíbrios hormonais.

Reserve um tempo para exercícios regulares leves ou moderados, que também podem ajudar a reduzir o estresse. A perda de cabelo no pós-parto, por ser estressante, é um sintoma completamente normal da mudança de seus hormônios após o nascimento.

Não deixe de falar com seus entes queridos ou com o médico se estiver se sentindo muito ansiosa, com raiva e oprimida nas semanas e meses após o parto.

  1. Suplementação.

A ideia por trás dos suplementos alimentares, também chamados de suplementos dietéticos ou nutricionais, é fornecer nutrientes que podem não ser consumidos em quantidades suficientes.

Os suplementos estão disponíveis em uma variedade de doses e em diferentes combinações. Em altas doses, algumas substâncias podem ter efeitos adversos e podem se tornar prejudiciais. É importante lembrar que os suplementos não substituem uma dieta saudável e equilibrada.

Suplementação durante a amamentação.

Uma das alternativas de tratamento para a queda de cabelo pós parto é a suplementação. Porém, é necessário saber se a suplementação é indicada para aquelas que estão em fase de amamentação.

O Pill Food e o Pantogar manipulados são dois suplementos que ajudam a recuperar a força do cabelo e evita a queda dele. Esses são os mais indicados às mulheres que estão amamentando.

O Pill Food e o Pantogar podem ser encontrados no site oficial da Farmácia Eficácia aqui.

O Pill Food é um suplemento alimentar, que contém proteínas, minerais e vitaminas. Isso faz com que ele fortaleça as unhas, o cabelo e a pele.

Já o Pantogar também está disponível na Farmácia Eficácia. Ele tem bastante colágeno, seus nutrientes ajudam na preservação e aumenta o crescimento do cabelo.

Porém, é importante dizer que ambos os produtos não podem ser consumidos por mulheres em período de amamentação sem a orientação médica.

Marque uma consulta com seu médico e ele irá avaliar se é necessário o uso desses medicamentos. Não compre e nem consuma nenhum outro produto similar sem falar primeiro com um profissional.

Dúvida? Opinião? Escreva um comentário