fbpx

Anemia causa queda de cabelo? Como tratar?

  Por Brenda Archanjo

Manter um bom funcionamento do organismo depende da adoção de uma série de atitudes saudáveis sendo a alimentação um dos principais pilares.

Sendo assim, o consumo de frutas, legumes e verduras deve ser sempre priorizado em nosso dia a dia.

Isso porque esses tipos de alimentos são ricamente compostos por nutrientes, vitaminas e minerais, como cálcio e ferro, que, de fato, são bem importantes para nos mantermos saudáveis.

Assim, ficamos mais sadios e, consequentemente, afastamos a possibilidade de desenvolver determinadas doenças e/ou condições a curto prazo e, especialmente, ao longo dos anos.

Logo, seguindo essa lógica, a carência de determinados minerais pode prejudicar e – muito! – nosso corpo humano.

Dessa maneira, o aparecimento de sintomas, como a queda capilar, se torna ainda mais comum e desagradável visto que mexe com a autoestima do indivíduo.

Diante disso, hoje, exploraremos mais sobre a queda capilar decorrente da falta de ferro e como trata-la. Então, quer saber mais sobre o assunto? Acompanha a leitura!

Tricotilomania tem cura? O cabelo volta a crescer?

O que é anemia?

A anemia é um problema global e que afeta milhares de pessoas.

Essa condição caracteriza-se e define-se, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), pela quantidade de hemoglobina no sangue abaixo do normal como resultado da falta de um ou mais nutrientes.

Apesar da carência de vários minerais, o tipo mais comum de anemia – a ferropriva – acontece, principalmente, por falta de ferro.

Assim, cria-se uma deficiência na concentração da hemoglobina (elemento do sangue que transporta oxigênio dos pulmões para as células).

Mas, para além desse tipo, a anemia pode ser um problema agudo, crônico ou hereditário.

A anemia aguda é provocada pela perda excessiva e acelerada de sangue diante de acidentes, cirurgia, sangramentos gastrintestinais e outros.

Os tipos de anemia crônicas, por sua vez, como a talassemia e a falciforme, são decorrentes de outras doenças, podendo estas ser hereditárias ou não.

Apesar dessa variedade de tipos, a anemia, normalmente, apresenta-se pelos mesmos sintomas que devem ser investigados.

Sintomas de anemia

Os sintomas de anemia não são tão específicos. Dessa maneira, a realização e a análise de exames laboratoriais de sangue são necessários.

No entanto, há sinais que ficam evidentes que ajudam no diagnóstico dessa condição. Assim, os principais sintomas de anemia são:

  • Cansaço generalizado
  • Falta de apetite
  • Palidez na pele e nas mucosas (gengivas e parte interna dos olhos)
  • Diminuição de disposição
  • Dificuldade de aprendizado nas crianças
  • Apatia
  • Tontura
  • Falta de ar
  • Sonolência
  • Taquicardia ou palpitações
  • Falta de memória
  • Dores musculares
  • Respiração muito curta

Além desses sinais, a anemia faz o cabelo cair.

Isso porque quando há carência de ferro, o corpo não consegue produzir os glóbulos vermelhos que, por sua vez, transportam oxigênio para os folículos capilares.

Sendo assim, os fios de cabelo ficam quebradiços e fracos.

Tratamento para anemia

A anemia é uma condição multifatorial. Sendo assim, é preciso identificar o que está causando a carência de ferro e, consequentemente, de hemoglobina no sangue.

Após essa investigação, o tratamento para anemia pode começar.

Se essa condição for causada por falta de ferro, esse nutriente precisa ser reposto por meio da alimentação. Sendo assim, a dieta deve ser baseada em:

  • Carnes vermelhas, de ave e peixes
  • Mariscos crus
  • Folhas verde-escuras (exceto espinafre)
  • Leguminosas
  • Grãos integrais ou enriquecidos
  • Nozes e castanhas
  • Melado de cana
  • Rapadura
  • Açúcar mascavo

Queda de cabelo por anemia e calvície: qual a diferença?

A anemia causa queda de cabelo e tal feito não é uma novidade e nem incomum.

Aliás, esse quadro, caso seja temporário, pode ser conhecido como eflúvio telógeno que, por sua vez, é muito confundido com alopecia androgenética.

No entanto, ambas as condições são diferentes.

A alopecia androgenética – ou calvície – é causada por uma ação de hormônios, principalmente a testosterona e a di-hidrotestosterona.

Sendo assim, essa condição acomete, principalmente, os homens, mas tal problema não é exclusivo a eles.

O eflúvio telógeno, por sua vez, acontece devido à uma modificação nas fases de crescimento do cabelo e, consequentemente, na queda precoce dos fios.

Essa condição é dividida em dois tipos: o eflúvio telógeno agudo e o crônico que podem ser causados por carência de nutrientes.

Então, qual a principal diferença entre ambos os tipos de eflúvio telógeno?

Bom, a diferenciação acontece no período que a queda de cabelo se sucede: menos de seis meses é o tipo agudo. Após esse tempo, o eflúvio telógeno é crônico.

Tratamento para eflúvio telógeno

Assim como a anemia, o eflúvio telógeno deve ser tratado após a identificação da causa da queda capilar.

No entanto, geralmente, os métodos utilizados para solucionar esse problema são: LEDterapia, alimentação rica em nutrientes e vitaminas bem como o uso do Minoxidil.

Minoxidil: o que é?

O Minoxidil é uma solução prescrita e indicada por médicos para tratar casos de alopecia androgenética nos homens bem como casos de eflúvio telógeno.

Isso acontece porque esse produto é capaz de aumentar o calibre dos vasos sanguíneos.

Assim, a circulação sanguínea melhora e, consequentemente, contribui para o prolongamento da fase de nascimento e crescimento dos fios na região em que o Minoxidil fora aplicado. Apesar de ser bem tolerado, essa solução pode provocar determinados efeitos colaterais.

Diante disso, o uso do Minoxidil deve ser feito sob aval e acompanhamento médico.

Minoxidil: onde comprar?

A ação de comprar um medicamento – nesse caso, o Minoxidil –, para tratar uma doença ou condição, deve ser feita em um local de qualidade. Dessa maneira, indicamos a loja virtual Gigi Hair.

Alopecia de tração: o que é? Como tratar?

Você já usou Minoxidil para eflúvio telógeno?

Se sim, como foi sua experiência?

Dúvida? Opinião? Escreva um comentário